Ribatejo

Águas do Ribatejo integra o Conselho Mundial da Água

A Organização internacional tem 400 membros em 60 países. AR é a primeira empresa municipal portuguesa. A Comissão Executiva do Conselho Mundial da Água aprovou por unanimidade a candidatura da AR-Águas do Ribatejo EIM na passada terça-feira, 11 de janeiro na sequência da candidatura apresentada a 30 de dezembro de 2021.

O Conselho Mundial da Água ( World Water Council- WWC) tem cerca de 400 membros, provenientes de 60 países em cinco continentes.

Esta importante organização internacional integra membros todas as esferas da vida na comunidade global da água.

Rui Godinho, Presidente da Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagens de Água(APDA) é o representante português na Comissão Executiva que integra
comissários de vários continentes.

Eng.º Moura de Campos, Loic Fauchon e Rui Godinho
Foto: DR

Para além da Águas do Ribatejo, existem apenas mais três entidades portuguesas que integram o Conselho Mundial da Água: as associações nacionais APDA e APRH e a maior entidade gestora do país, a Águas de Portugal.

Os primeiros passos do processo de candidatura da AR foram dados durante o ENEG 2021, realizado em novembro no Centro de Congressos do Algarve, em Vilamoura, onde Loïc Fauchon, Presidente do Conselho Mundial da Água, foi Keynote Speaker e lançou o desafio às entidades do setor para se candidatarem a integrar o Conselho.

A AR-Águas do Ribatejo EIM é uma empresa municipal, com capital 100% público e detido pelos Municípios de Almeirim, Alpiarça, Benavente, Chamusca, Coruche, Salvaterra de Magos e Torres Novas. Serve um universo de 140 mil pessoas nos sete municípios associados, às quais presta os serviços de abastecimento de água e saneamento, em “alta” e em “baixa”.

De sublinhar que a Águas do Ribatejo está intrinsecamente ligada à Associação
Portuguesa de Distribuição e Drenagens de Água (APDA), uma vez que, para além de membro, integra várias Comissões Especializadas e assume a presidência da Assembleia-Geral da associação, através de Francisco Silvestre de Oliveira, Presidente da Águas do Ribatejo. Também José Moura de Campos, Diretor-Geral da AR, presidiu a Comissão Organizadora do ENEG 2021.

A AR foi considerada um exemplo de sucesso em matéria de agregação de Serviços de Águas com um modelo inovador que está a ser replicado com sucesso noutras regiões do país, o qual foi também, considerado um case-study pelo Banco Mundial, sobre o Conselho Mundial da Água.

O Conselho Mundial da Água é uma organização internacional, criada em 1996 e
sediada em Marselha. A missão do Conselho Mundial da Água é reunir a comunidade internacional para sensibilizar os decisores para o facto de que a água é uma prioridade política vital para o desenvolvimento sustentável e equitativo do planeta.

O WWC centra a sua atividade em três áreas principais:
– Mobilizar a ação política e a “hidrodiplomacia”;
– Promover a segurança da água;
– Organizar o Fórum Mundial da Água.

Na região de Ribatejo, em Portugal, os municípios começaram a discutir uma possível agregação no âmbito de uma Política Pública aprovada em 1993. No entanto, em 2005, a maioria política mudou dentro de um dos municípios.

Contrários a fazer investimentos em áreas rurais vizinhas, os líderes de uma cidade rica se retiraram do processo de agregação. No entanto, com o objetivo de alcançar serviços de melhor qualidade e maior sustentabilidade ambiental, a Águas do Ribatejo, em Portugal, avançou com a agregação.

Veja as dúvidas e as tensões superarem depois que dois municípios retiraram o apoio político permanente após a implementação da agregação de serviços públicos do WSS em Portugal.

Portugal: Dentro da Agregação de Serviços de Abastecimento de Água e Saneamento com o Banco Mundial (worldbank.org)

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker