Ribatejo

RARET – Reportagem: Direito de Retificação sobre a Reportagem publicada no dia 15 de agosto de 2020

No dia 15 de agosto de 2020, o jornal "RibatejoNews" publicou uma reportagem com o título “Crime Ambiental nos terrenos da RARET”. Um trabalho jornalístico que visava averiguar para onde estavam a ser canalizados os resíduos provocados pelo restauro de alguns edifícios que serviram para filmar algumas cenas do filme “Glória” - Netflix, do realizador Pedro Lopes. Uma ficção dedicada à espionagem e à Guerra Fria.

Direito de Retificação sobre a Reportagem publicada no dia 15 de agosto de 2020

De acordo com os Artigos 25.º e 25.º da Lei n.º 2/99 (Lei de Imprensa) e o n.º 5 do Código Deontológico do Jornalista, aprovado em 4 de Maio de 1993, a direção do RibatejoNews vem por este meio retificar o seguinte parágrafo da reportagem atrás mencionada:

(…) No caso concreto da RARET, onde fomos ameaçados por vigilantes armados, conseguimos perceber através do vídeo que anexamos que todo o entulho proveniente das obras de requalificação dos edifícios da RARET estão a ser enterrados num enorme buraco (uma autêntica cratera!) que foi aberto pelo genro de António João Antunes Pote, que é o responsável pela propriedade.”

Aproveitamos para pedir desculpas ao senhor Pedro Melão, genro de António João Antunes Pote, pois não temos a certeza absoluta de que foi ele que abriu o buraco onde foi enterrado todo o entulho proveniente das obras de requalificação dos edifícios da RARET.

Foi nas instalações da RARET que a Netflix gravou muitas cenas do filme Glória
Foto: JP/DR

Apesar de ter sido um trabalhador a enviar-nos o vídeo onde se vê resíduos e ramagens provenientes da limpeza e requalificação dos edifícios, não podemos afiançar que essa “cratera” foi aberta pelo senhor Pedro Melão. Daí o nosso pedido de desculpas público ao queixoso.

No entanto, graças às reportagens efetuadas pelo RibatejoNews sobre o futuro dos terrenos da RARET, a direção deste periódico digital demonstra o seu contentamento pelo facto da Assembleia Municipal de Salvaterra de Magos, no dia 4 de setembro de 2020, ter votado por unanimidade, contra o negócio agropecuário, nos terrenos do Centro Emissor da Rádio de Retransmissão – RARET. “Somos a favor da sua utilização como espaço urbano, privilegiando a função habitacional, seremos – e já o dissemos ao proprietário – totalmente contra a sua mobilização para fim agropecuário.”

José Peixe – Jornalista C.P 552A | Editor do “RibatejoNews” 

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker