ActualidadeSaúde

António Costa anuncia novas medidas para controlar a pandemia da Covid-19

No dia 1 de Dezembro Portugal entra em situação de calamidade. Fronteiras aéreas terão controlo apertado e testes obrigatórios. Máscaras serão obrigatórias em espaços fechados. A semana de 2 a 9 de Janeiro será de contenção de contactos.

Perante o aumento dos números de novos casos de infeção com o novo coronavírus, o Conselho de Ministros reuniu novamente para anunciar esta quinta-feira novas medidas para controlar a transmissão. Na quarta-feira, o primeiro-ministro completou a ronda de reuniões com os partidos parlamentares que tinha iniciado na terça-feira.

O primeiro-ministro, António Costa, começou por relembrar,  em conferência de imprensa no final da reunião do Conselho de Ministros, que “Portugal é o país da Europa com a maior taxa de vacinação, largamente superior à generalidade dos países europeus”, destacando que tal tem consequências benéficas, “como o menor número de internamentos, internamentos em unidades de cuidados intensivos e óbitos”.

O primeiro-ministro destacou que a “vacinação tem permitido salvar vidas” e que “estamos francamente melhor do que há um ano”
Foto: DR

“O número de novos casos de hoje é significativamente inferior aos do ano passado, assim como os internamentos”.

António Costa destacou que a “vacinação tem permitido salvar vidas” e que “estamos francamente melhor do que há um ano”. Nesse sentido, a primeira medida anunciada pelo primeiro-ministro foi o reforço da vacinação para pessoas que já se encontram elegíveis – com mais de 65 anos e com segunda dose há mais de cinco meses; pessoas com prescrição médica para vacinação e cidadãos que estiveram infetados e estão recuperados.

Perante a autorização da EMA à vacinação de crianças dos 5 aos 11 anos, Costa afirmou que o Governo está preparado para vacinar as cerca de 637 mil crianças dessa faixa etária e adiantou também que já está calendarizada com a Pfizer a chegada de 300 mil vacinas a 20 de dezembro destinadas às crianças elegíveis, e durante o mês de janeiro chegarão mais 462 mil. A sua vacinação, ressalvou, está pendente da decisão a ser tomada pela Comissão Nacional de Vacinação na próxima semana, mas o Governo já contratualizou com a farmacêutica a chegada das doses pediátricas — diferentes da vacina normal — caso haja luz verde.

António Costa esclareceu ainda que a eventual vacinação das crianças deve respeitar “a vontade dos pais” e resultar de um “diálogo informado” entre pais e médicos.

António Costa alertou, porém, que, apesar de a vacinação “assegurar uma proteção superior” e de Portugal estar melhor do que a generalidade do resto da Europa, o país não está tão bem quanto aquilo que queria estar, justificou o primeiro-ministro.

Por este motivo, António Costa considerou ter chegado o momento de adotar “novas medidas” que envolvam cidadãos, famílias, empresas e todas as entidades do setor público.

Novas Medidas

Recomendações gerais:

  • Testagem regular – sempre que possível fazer autotestes, por exemplo antes ajuntamentos;
  • Teletrabalho recomendável, “sempre que possível, para evitar o agravamento da evolução da pandemia”.

Utilização de máscara passa a ser obrigatória em espaços fechados e todos os recintos não excecionados pela DGS.

“As máscaras passam a ser obrigatórias em todos os espaços fechados que não sejam em excecionados pela Direção-Geral da saúde”, anunciou António Costa.

Segundo o primeiro-ministro, a medida é um dos três principais instrumentos para conter a pandemia de covid-19, juntamente com o reforço da testagem e da utilização do certificado digital.

Volta a ser obrigatório apresentar certificado digital para entrar em:

  • Restaurantes;
  • Estabelecimentos turísticos e alojamento local;
  • Eventos com lugares marcados;
  • Ginásios.
É obrigatório — mesmo para que esteja vacinado — apresentar teste negativo para:
  • Visitar lares;
  • Visitar pacientes internados em estabelecimentos de saúde;
  • Frequentar grandes eventos sem lugares marcados ou em recintos improvisados e recintos desportivos;
  • Para entrada em discotecas e bares.

Mesmo as pessoas vacinadas vão ter de apresentar um teste negativo para aceder a recintos desportivos, de acordo com o primeiro-ministro, António Costa.

Testes negativos obrigatórios para todos os voos que cheguem a Portugal

“Será exigido teste negativo obrigatório para todos os voos que cheguem a Portugal”, anunciou Costa, acrescentando que será “reforçado o controlo nos aeroportos” – e que empresas de segurança privada vão realizar “verificação sistemática” -, e sanções “agravadas para as companhias de aviação”, entre as quais a possibilidade de suspensão de licenças de voo.

O primeiro-ministro relembrou ainda que é da obrigação de todas as companhias aéreas só autorizar o embarque de pessoas devidamente testadas.

Semana de contenção de contactos

Portugal registou hoje mais 3.150 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e 15 mortes associadas à covid-19, além de um novo aumento do número de internados em enfermaria, segundo dados oficiais.

Fontes: MadreMedia e Agência Lusa
Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker