Turismo

Évora e Mourão recebem primeira conferência internacional de astroturismo

Organizada pela Fundação Starlight e pela Associação Dark Sky, em parceria com a Universidade de Évora, iniciativa pioneira traz a Portugal especialistas de vários países.

A I Conferência Internacional de Astroturismo by Starlight vai ser realizada nas localidades alentejanas de Évora e Mourão, entre 8 e 11 de Setembro, com oradores internacionais e a entrega de prémios. O evento é organizado pela Fundação Starlight e pela Associação Dark Sky, em parceria com o Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades (CDEHUS) da Universidade de Évora, contando ainda com a participação da Organização Mundial de Turismo das Nações Unidas e o apoio de diversos parceiros.

“A escolha do Dark Sky Alqueva” para a realização desta conferência “tem um significado especial”, admitiu esta quinta-feira à agência Lusa a presidente da Associação Dark Sky, Apolónia Rodrigues. A responsável lembrou que a região do Alentejo “tem o primeiro Starlight Tourism Destination do mundo, o Dark Sky Alqueva”, criado com base num “modelo integrado de desenvolvimento sustentável de destinos em que o recurso-chave é o céu nocturno protegido”. E, a partir daqui, “nasceram conceitos próprios como o ATT-Astrotourism e o Dark Sky”, explicou a fundadora do projecto.

A conferência vai, “sem dúvida”, contribuir para o crescimento da procura deste tipo de turismo no Alentejo nos próximos anos, afiançou. “Representa mais exposição mediática e divulgação, seja pela presença dos participantes e oradores, mas também pelos projectos, acções ou iniciativas que poderão resultar após a conferência”, estimou Apolónia Rodrigues.

De acordo com o programa, o primeiro dia da conferência internacional vai ser dedicado aos “Destinos Starlight, Monitores e Guias”, para troca de experiências e debate de temáticas associadas ao desenvolvimento e implementação dos destinos certificados pela Fundação Starlight. Depois, a 9 e 10 de Setembro, tem lugar a conferência principal, no Auditório do Colégio do Espírito Santo, na Universidade de Évora, com um painel internacional de oradores. “Serão debatidos temas fundamentais ao desenvolvimento de destinos de astroturismo enquanto sistemas dinâmicos e complexos e que devem promover a melhoria do seu principal recurso, o céu nocturno”, indicou a organização.

Entre os oradores destacam-se as presenças de Andy Howell, líder do grupo de supernovas no Observatório Las Cubres e professor adjunto do departamento de física da Universidade da Califórnia (Estados Unidos da América). Susana Malón, “conhecida dentro da área da iluminação” e distinguida pelo trabalho na “protecção do céu nocturno”, um “tema especial e relevante para uma das missões da Associação Dark Sky”, será outro nome em foco, “mas todos os oradores internacionais vão trazer um elemento especial em debate”, frisou.

A estes, juntam-se oradores nacionais que são “reconhecidos internacionalmente pelo seu trabalho”, acrescentou. São os casos de Miguel Claro (astrofotografia), Raul Lima (combate à poluição luminosa), Pedro Russo e João Retrê (divulgação em ciência), Áurea Rodrigues (pioneira na investigação em astroturismo) e Fábio Silva (arqueoastronomia).

Durante este evento, no dia 10, vão ser entregues os Prémios Starlight 2020, nas categorias de Iluminação Inteligente e Inovação, Astroturismo e Desenvolvimento Empresarial Ligado à Protecção do Céu, Educação e Divulgação da Astronomia e Melhor Alojamento Starlight. Nesta edição, não há vencedores portugueses, “mas o Dark Sky Alqueva já recebeu um reconhecimento da Fundação Starlight em 2019”, destacou Apolónia Rodrigues.

O programa da conferência inclui uma visita ao Observatório Oficial Dark Sky Alqueva, na Aldeia da Cumeada, no concelho de Reguengos de Monsaraz, e, no dia 11, uma visita guiada pela cidade de Évora e a Starlight Party Alqueva, no Castelo de Mourão, com oficinas, prova cega de vinhos, ioga ao pôr-do-sol, observação solar, palestras e observação do céu, entre outros momentos.

O Dark Sky Alqueva, criado em 2007, é o primeiro destino de astroturismo português e tornou-se, em 2011, no primeiro Starlight Tourism Destination do mundo. Em 2018, passou a ser também o primeiro destino turístico transfronteiriço deste género, com dez concelhos portugueses e 13 municípios espanhóis numa área de quase 10 mil metros quadrados em torno a albufeira de Alqueva.

A Fundação Starlight é uma entidade sem fins lucrativos que “reúne, coordena e gere um conjunto de ideias, projectos, pessoas, reflexões e actividades” que oferecem à sociedade “uma forma diferenciada de valorizar o céu estrelado”, disse a organização da conferência.

Fonte: Público

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker