Ciência

Chuva de estrelas com pico de visibilidade esta quinta-feira, numa noite quente e sem nuvens

O céu estará limpo e a temperatura nocturna agradável. Se estiver afastado de zonas urbanas, e sem luz artificial, poderá assistir a um espectáculo celestial que só acontece uma vez por ano.

A Chuva das Perseidas, um fenómeno celestial que acontece todos os anos, entre 17 de Julho e 24 de Agosto, atinge o seu pico de visibilidade já esta quinta-feira, e em Portugal será possível observá-la a olho nu entre as 20h e as 23h, sendo o melhor período a partir das 21h30.

Segundo o Observatório Astronómico de Lisboa, prevê-se que se consigam observar “110 meteoros por hora, se as condições de observação estiverem perfeitas”. Ou seja, se puder observá-los num local descampado e sem luz artificial, idealmente longe de zonas urbanas. Na noite desta quinta-feira, para além de não estar prevista nebulosidade, espera-se que estejam temperaturas elevadas em grande parte do país.

“O cometa associado à Chuva de Perseidas é o Swift-Tuttle. Este cometa deixa resíduos atrás de si quando passa pela zona orbital da Terra”, explica Rui Agostinho, astrofísico e sub-director do Observatório Astronómico de Lisboa. “O que acontece é que como esta zona – onde o cometa passa – é uma zona fixa, todos os anos, nesta data, a Terra embate contra esses resíduos, contra pequenas pedras e partículas”, diz.

“Como a velocidade da Terra é elevadíssima – de 30 quilómetros por segundo, que multiplicados por 3600 segundos (uma hora) dá 108 mil quilómetros por hora – e como as partículas estão paradas no espaço, o que vimos são estes resíduos a vir contra a Terra e a entrar pela atmosfera terrestre”, afirma o especialista.

Este acontecimento traduz-se numa chuva de estrelas cadentes. “Devido à enorme velocidade e às temperaturas que estas atingem, quando estas entram na atmosfera, vemos o seu brilho, ou com chamamos, estrelas cadentes”, explica.

As partículas maiores são as que são mais visíveis, mas se as condições estiverem reunidas, também se conseguem ver as mais pequenas. “Este fenómeno é muito rápido, por isso é necessário estar com atenção e estar num local escuro”, conta Rui Agostinho, acrescentando que como o céu está limpo, vai ser “fácil” ver as Perseidas.

O Observatório Astronómico de Lisboa refere que esta é “a chuva de meteoros mais impressionante e popular do ano, por terem uma alta taxa de meteoros”.

Fonte: Público

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker