SantarémSaúde

Hospital: Administração procura silenciar médicos e enfermeiros

O RibatejoNews sabe que nos últimos dias, vários enfermeiros, médicos e outros trabalhadores do Hospital Distrital de Santarém fizeram várias denúncias junto de alguns órgãos de comunicação social do distrito. Nós também fomos contactados e ficamos a saber que "o Conselho de Administração do Hospital procura desmentir sobre a falta de condições e apela ao silêncio dos funcionários." Esta situação está a gerar uma revolta junto dos enfermeiros, médicos e auxiliares daquela unidade hospitalar. 

O RibatejoNews sabe que nos últimos dias, vários enfermeiros, médicos e outros trabalhadores do Hospital Distrital de Santarém fizeram várias denúncias junto de alguns órgãos de comunicação social do distrito. Nós também fomos contactados e ficamos a saber que “o Conselho de Administração do Hospital procura desmentir sobre a falta de condições e apela ao silêncio dos funcionários.”

Esta situação está a gerar uma revolta junto dos enfermeiros, médicos e auxiliares daquela unidade hospitalar, numa altura em que o se está a atingir uma situação de limite.

Segundo o semanário “O Mirante” de ontem e que passamos a transcrever: “Falta de macas e cobertores, um frio que não se aguenta em alguns pisos, doentes dentro de ambulâncias à espera de serem atendidos e infiltrações de água no piso da urgência. estas são algumas das denúncias feitas por técnicos auxiliares e profissionais de saúde nas redes sociais e que levaram o Conselho de Administração do Hospital Distrital de Santarém a enviar-lhes um email, convidando-os a optar pelo silêncio, sob pena de fazerem soar o alarme social.”

Esta foi a denúncia feita pelo jornal “O Mirante” na sua edição de ontem
Foto: J.P/D.R

Mas esse alarme social é mesmo para soar e bem alto como nos disse um enfermeiro à nossa reportagem: “Como é que o Conselho de Administração quer que nós fiquemos calados quando está à vista de todos as situações precárias em que nós trabalhos, a falta de meios com que nos confrontamos diariamente e já para não falar da enorme exaustão que começa a afectar muitos dos médicos e enfermeiros.”

“Temos que perder o medo e mostrar as mentiras e a pressão que todos nós estamos a sofrer por parte da administração, numa altura de pandemia em que já há tantas outras pressões. E também acrescento que no dia 26 a administração fez um comunicado que haviam 3 doentes na urgência Covid-19 à espera de internamento, quando na verdade eram 32. Ou seja, perante esta realidade não podemos calar-nos, porque o que está em questão é a saúde pública e o bem estar dos doentes”, clarificou um enfermeiro que contactamos esta manhã.

Tal como o jornal “O Mirante” ( e outros orgãos de comunicação social!), também o RibatejoNews teve acesso ao email que foi enviado a todos os trabalhadores pelo Conselho de Administração, presidido por Ana Infante, no passado dia 21 de Janeiro e que diz resumidamente isto:

– “Independentemente da liberdade a que todos assiste, sobre eles recai a responsabilidade de zelar pelo rigor e veracidade das informações. Deve evitar-se o alarme social.”

O problema é que segundo esse enfermeiro que pediu para não ser identificado, a Administração do Hospital “continua a intimidar-nos para não passarmos cá para fora o que se passa lá dentro. E posso garantir que a situação que estamos a viver não é nada agradável e por isso mesmo deve ser publicada nos jornais locais e não só.”

José Peixe | Jornalista C.P 552A

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker