AmbienteAzambuja

Azambuja apresentou o projeto “Paúl Natura – Conhecer para Proteger”

Decorreu no passado dia 30 de outubro, a apresentação do projeto “Paúl Natura – Conhecer para Proteger”. Esta sessão deu a conhecer os objetivos do projeto, assim como das iniciativas planeadas para os próximos meses no âmbito da educação ambiental. Candidatura aprovada e cofinanciada pelo Fundo Ambiental.

Este projeto privilegia ações que contemplam a promoção do património natural – bio e geodiversidade, e do papel dos serviços prestados pelos ecossistemas, abarcando iniciativas de formação e capacitação, de sensibilização ambiental e de participação ativa da comunidade.

O projeto privilegia ações que contemplam a promoção do património natural
Foto: CMA/A.R

A equipa responsável pela apresentação foi composta pela coordenadora do projeto, Professora Anabela Cruces; pela diretora da Faculdade de Engenharia da Universidade Lusófona, Professora Cristina Guerra; pela diretora do Agrupamento de Escolas do Alto de Azambuja, Professora Sílvia da Purificação; pelo presidente da União de Freguesias de Manique do Intendente, V. Nova de S. Pedro e Maçussa, José Avelino; e pelo presidente da Câmara Municipal de Azambuja, Luís de Sousa.

De destacar, que o projeto “Paúl Natura – Conhecer para proteger” viu, recentemente, a sua candidatura ao Fundo Ambiental ser aprovada. Com um investimento total previsto de cerca de 68.000,00 euros, o programa será cofinanciado pelo Fundo Ambiental em 70%. A dar corpo a esta candidatura, ligada à educação ambiental, o Município de Azambuja integra um consórcio em parceria com mais três entidades: a União de Freguesias de Manique do Intendente, Vila Nova de São Pedro e Maçussa, o Agrupamento de Escolas do Alto de Azambuja e a COFAC – Cooperativa de Formação e Animação Cultural. As iniciativas propostas nesta candidatura, e de acordo com as estratégias da ENEA 2020 (Estratégia Nacional de Educação Ambiental), consistem em auscultar a população, a comunidade escolar, os empresários, os agentes de comunicação social e os técnicos da administração local sobre o reconhecimento que têm dos valores naturais (Bio e Geodiversidade) e da sua importância para a gestão participada do território. O projeto terá como fio condutor a criação da futura “Reserva Natural Local do Paúl de Manique”, envolvendo a comunidade nessa tomada de decisão e em processo de apropriação dos valores da causa.

O Paúl de Manique tem uma área com cerca de 97 mil metros quadrados
Foto: CMA/D.R

O Paúl de Manique do Intendente, localizado no Concelho de Azambuja, é uma área com cerca de 97 mil metros quadrados e constitui um riquíssimo património natural, de grande importância em termos de biodiversidade, nomeadamente em avifauna, já reconhecida a nível nacional. É um ecossistema com história e cerca de 18 hectares a proteger, com mais de 180 espécies identificadas, onde se podem encontrar cinco espécies ‘simplesmente únicas’, como o cágado-de-carapaça-estriada, o caimão-comum, a lontra, a cegonha-preta e o junco.

Recorde-se que a Câmara Municipal tem vindo a apostar na valorização e promoção deste espaço, tendo recentemente avançado com a colocação de uma infraestrutura de observação da fauna e da flora do Paúl, que tem como objetivo estimular o conhecimento, a proteção e a preservação deste ecossistema único e tão rico para o Concelho de Azambuja e para toda a região.

Este projecto abrange um ecossistema com história e cerca de 18 hectares a proteger
Foto: CMA/D.R
Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close