Sociedade

França enfrenta aumento “exponencial” de novos casos de coronavírus

Número de novas infecções está ao nível do final de Março, embora as mortes e hospitalizações sejam menos. Na terça-feira, mais de 12 milhões de crianças regressam à escola.

França está a passar por uma “progressão exponencial de transmissão” do vírus SARS-CoV-2, na descrição do Ministério da Saúde francês, depois de na sexta-feira o país ter registado o maior número de infecções diárias desde 31 de Março, quando estava na fase mais crítica da pandemia.

O número de novos casos tem aumentado substancialmente durante o mês de Agosto, particularmente nos últimos três dias: 6111 infecções na quinta-feira, 7379 na sexta-feira e 5453 este sábado.

Perante este cenário, o Governo francês admite ter de voltar a fechar novamente o país, um cenário que o Presidente Emmanuel Macron quer evitar, mas não descarta totalmente. “Estamos a fazer tudo para evitar outro confinamento, particularmente um confinamento a nível nacional”, disse Macron.

Até agora, o rápido crescimento de novos casos de coronavírus não está ser acompanhado de um aumento similar de mortes ou hospitalizações – o Governo anunciou 20 óbitos na sexta-feira e mais seis neste sábado, e há 4530 pessoas hospitalizadas, 400 nos cuidados intensivos.

Segundo o The Guardian, tem havido um aumento de pessoas infectadas que revelam sintomas de covid-19, enquanto noutras semanas eram reportados sobretudo casos assintomáticos. No entanto, as autoridades de saúde referem que o aumento de casos continua a verificar-se sobretudo entre jovens adultos, e muitos não apresentam sintomas.

Na quinta-feira, em conferência de imprensa, o Governo francês admitiu que o crescimento do número de infectados não pode ser explicado apenas pelo maior número de testes realizados – de acordo com a rádio Europe 1, em meados de Março, eram feitos cerca de cinco mil testes por dia, hoje são 90 mil.

Com as férias de Verão a chegar ao fim, milhares de franceses vão regressar ao trabalho na próxima semana – e o uso de máscara será obrigatório no local de trabalho. Além disso, na próxima terça-feira, mais de 12 milhões de crianças vão regressar à escola, a primeira vez em cinco meses que tal acontece para a maioria delas.

Para impedir um segundo confinamento em França, que terminou em Maio após oito semanas de rigorosas medidas, o uso de máscara é obrigatório em todos os espaços públicos, inclusive no exterior, em Paris, sendo que Marselha e Estrasburgo também adoptaram a medida.

Com o aumento substancial de novas infecções nos últimos dias, os profissionais de saúde temem uma segunda vaga, de consequências imprevisíveis.

“Devemos imaginar uma espécie de bola de neve. Quanto mais ela desce, mais neve acumula e maior fica. Se não fizermos nada, ela vai ficar enorme, virá uma avalanche, e teremos de enfrentar a famosa segunda vaga da qual ouvimos falar há algum tempo”, disse à Europe 1 Matthieu Calafiore, director do departamento de Medicina Geral da Faculdade de Medicina de Lille.

Fonte: Público

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close