ActualidadeOpinião

Opinião de Eugénio Queirós: Nada que um bom antibiótico não resolva

Num "post" publicado esta manhã na sua página do facebook, o jornalista Eugénio Queirós, dá a sua opinião sobre a possibilidade de o Estado poder salvar a TAP. "A TAP é uma companhia área ultrapassada, como o provam os seus resultados. 98% dos portugueses não precisam da TAP para nada", esclarece o jornalista natural de Matosinhos.

Vem aí a primeira prestação de mil e tantos milhões na TAP e a primeira nacionalização disfarçada quando já todos pensávamos que nos tínhamos livrado das tentações estatizantes.
Mais Estado, mais despesa, mais controlo, mais impostos mas também mais benesses para os apaniguados pois haverá mais lugares para distribuir.
A TAP é uma companhia área ultrapassada, como o provam os seus resultados. 98% dos portugueses não precisam da TAP para nada pois voam mais barato em qualquer “low cost”.
A TAP faz concorrência desleal às outras companhias aéreas e nem as ligações internas assegura com qualidade. A TAP não tem, ao contrário de qualquer empresa de vão de escada, dinheiro para pagar salários.
Podíamos viver sem a TAP perfeitamente. Mas não. Vamos assumir o seu controlo e a sua garganta funda de dinheiro, apesar de a maioria dos portugueses não querer saber se voa na TAP, na Raynair ou na Lufhansa.
Já lá vai o tempo em que a pornografia só passava na TV depois da uma da madrugada, agora é todo o dia, nesta sodomização contínua do português que paga impostos e só interessa naquelas duas semanas que antecedem as eleições.
Foi o Banif, foi o banco do Oliveira e Costa, o BES do dono disto tudo, o Novo Banco, é agora a TAP e não tarda aí o Montepio.
Nada que um bom antibiótico não resolva. Ou mais uma fotografia dos marretas.
Eugénio Queirós – Jornalista
A TAP é uma companhia área ultrapassada, como o provam os seus resultados
Foto: D.R
Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close