Actualidade

União Europeia enfrenta “momento da verdade” para travar crise de confiança

Depois de semanas de tensão e descoordenação, os chefes de Estado e governo precisam de mostrar unidade, determinação e solidariedade. Retomam as negociações com “melhor ambiente” mas ainda profundamente divididos sobre as melhores soluções para responder à crise.

Segundo a correspondente do jornal “Público” em Bruxelas, a jornalista Rita Siza, «Na última década, por muitas (demasiadas) vezes os chefes de Estado e Governo da União Europeia estiveram muito perto do abismo mas acabaram por dar um passo atrás. Talvez por isso acreditem que no decurso da reunião informal do Conselho Europeu por videoconferência, esta quinta-feira, serão novamente capazes de evitar o cenário de queda no precipício tantas vezes anunciado, e alcançar um acordo de princípio para uma resposta económica robusta à crise sem precedentes provocada pela pandemia do novo coronavírus».

“É o momento da verdade”, avisou o presidente de França, Emmanuel Macron, elevando o dramatismo e as expectativas quando aos resultados do encontro, o quarto em sete semanas.

Um falhanço dos líderes europeus em mostrar “unidade”, “determinação” e “solidariedade” põe em causa o funcionamento do mercado interno e a viabilidade da união monetária e compromete seriamente a confiança dos europeus no projecto de integração política iniciado há 60 anos, concordam os analistas e comentadores.

Mais do que uma solução credível para mitigar os prejuízos económicos e sociais da pandemia, o que está em causa é evitar que ela deixe sequelas sob a forma do eurocepticismo, populismo e nacionalismo, observam.

Fonte: Jornal “Público”

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close