BenaventeSaúde

Benavente: segundo caso de Covid-19 na fábrica Sugal

Ontem, o "RibatejoNews" publicou que havia um caso positivo da Covid-19 na fábrica da Sugal. Uma senhora que trabalha no Laboratório da empresa e que vive em Salvaterra. Há instantes, ficamos a saber que existe uma segunda pessoa infectada e que reside em Benavente. A maioria dos trabalhadores da empresa exigem fatos de protecção e máscaras em condições, mas a verdade é que até ao momento os responsáveis pela empresa ainda nem sequer deram a cara sobre estes dois casos positivos.

Esta tarde o “RibatejoNews” soube de fonte segura que existe mais uma pessoa infectada na fábrica da Sugal em Benavente. Na reunião que acontece todos os dias à tarde com os elementos da Protecção Civil e a delegada de Saúde de Benavente são analisados os últimos casos positivos de Corona-19, que vão ser publicados oficialmente no comunicado que sai no dia seguinte.

Há instantes foi confirmado que havia mais uma pessoa infectada na fábrica da Sugal. Uma pessoa que reside em Benavente.

“E se calhar nos próximos dias vão surgir mais casos positivos na empresa, uma vez que nós temos vindo a solicitar à administração da empresa equipamentos de protecção e máscaras mais eficazes, mas a verdade é que até ao momento ninguém nos disse nada e só nos pedem para trabalhar!”, afirmou ao RibatejoNews, um operário da Sugal que pediu para não ser identificado.

“Os três turnos continuam a laborar normalmente e o produto está a ser exportado à força toda. Aliás, para as pessoa terem uma ideia, vai ser criado um segundo turno de logística porque as encomendas estão a aumentar. Só que os ‘chefões’ estão em casa a trabalhar por vídeo conferência e pela internet, mas nós estamos continuamos sujeitos a este perigo de ficar contaminados como o Coronavírus porque não estamos protegidos como deve ser”, esclareceu o mesmo operário.

Quando o RibatejoNews divulgou o primeiro caso positivo na empresa foram adoptadas algumas medidas, tais como respeitar as distâncias de afastamento nos lugares comuns, no refeitório cada operário come numa mesa e medem as temperaturas à entrada da empresa. Mas será isto o suficiente?

“As pessoas andam a trabalhar mas em pânico de ficarem contaminadas e não aparece ninguém da administração a dar a cara e a distribuir máscaras, equipamentos e luvas em condições. Estas duas contaminações podem ser um início de uma catástrofe. Espero bem que não! Mas o senhor Ortigão Costa quer é vender todo o tomate que tem armazenado. Nós operários somos apenas isso e nada mais”, afirmou à nossa reportagem o operário que se disponibilizou a falar connosco solicitando o anonimato.

O comando da Protecção Civil de Benavente e as autoridades de Saúde daquele concelho vão continuar a acompanhar a situação na fábrica da Sugal, pois amanhã chegarão os resultados de análises que foram feitas a várias operárias que trabalhavam directamente com a primeira pessoa contaminada.

José Peixe – Jornalista (exto e foto) | Carteira Profissional 552A 

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close