Ribatejo

Águas do Ribatejo: nova ETAR de Samora Correia está em fase de conclusão

A "Águas do Ribatejo" está a concluir o sistema de tratamento de água residual em Samora Correia. A nova ETAR construída na Herdade de Palhavã, no Porto Alto, as estações elevatórias e emissário são um investimento que ronda os 5 milhões de euros.

Rodeada de sobreiros e de uma paisagem tranquila a perder de vista, longe do aglomerado populacional está a nascer uma das maiores Estações de Tratamento de Águas Residuais do Vale do Tejo.

A nova ETAR de Samora Correia, construída na Herdade de Palhavã, em Porto Alto, está em fase de conclusão. A empreitada de quase 5 milhões de euros incluiu a construção do emissário com cerca de 10 quilómetros de condutas e três estações elevatórias para encaminhar o “esgoto” para a ETAR.

A nova ETAR de Samora Correia é um investimento que ronda os 5 milhões de euros
Foto: D.R

As novas estações intermédias estão a ser implantadas nos locais onde existiam as ETAR de Quinta dos Gatos, Bordalo Pinheiro e Pendente 2 (Porto Alto) em final de vida útil.

Esta obra representa o maior investimento de sempre feito com capitais próprios da “Águas do Ribatejo EIM”, uma vez que a empresa intermunicipal assumiu cerca de 4 milhões de euros numa decisão inédita que contou com a solidariedade dos seis municípios acionistas que integram a AR com Benavente.

O Fundo de coesão por via do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos POSEUR PORTUGAL 2020 garantiu apenas 850.377 euros.

Na Freguesia de Samora Correia existem atualmente cinco estações de tratamento de águas residuais: Esteveira (construída em 2009), Murteira (requalificada em 2019), Quinta dos Gatos, Bordalo Pinheiro e Pendente II.

Com a entrada em funcionamento desta nova estação vão ficar três ETAR’s que garantem um tratamento eficaz e seguro dos efluentes produzidos por cerca de 19 mil utilizadores domésticos e centenas de empresas e espaços comerciais.

O novo Sistema de Tratamento de Águas Residuais de Samora Correia tem um horizonte temporal de 30 anos e capacidade para receber o efluente doméstico dos aglomerados populacionais de Arados, Porto Alto e Samora Correia.

Convém sublinhar que as obras em curso nos últimos meses deram um forte contributo para a dinamização das economias locais e para a criação de dezenas de postos de trabalho por parte da empresa construtora, subempreiteiros, fornecedores e outros prestadores de serviços.

Investimento de 20 milhões até 2022

A “Águas do Ribatejo” prevê investir cerca de 20 milhões de euros até 2022 nos sistemas de tratamento de águas residuais e de abastecimento de água dos sete concelhos que serve. Algumas das intervenções de ampliação e requalificação de sistemas serão realizadas apenas com capitais da AR.

“Teremos de suportar, quer com recursos próprios, quer com financiamento bancário, cerca de 13,4 milhões de euros”, explica o presidente do conselho de administração da AR, Francisco Oliveira, que preside igualmente à Câmara Municipal de Coruche.

As obras da nova ETAR de Samora Correia estão em fase de conclusão
Foto: D.R

A “Águas do Ribatejo” destaca ainda, no abastecimento, a construção de uma nova estação de tratamento de água (ETA) nas Fazendas de Almeirim e as ampliações das de Almeirim e de Alpiarça, bem como a ampliação e requalificação do reservatório do Cerejal, que abastece a cidade de Torres Novas e será alvo de “uma profunda intervenção”.

No que diz respeito ao saneamento, “onde já foram investidos mais de 80 milhões de euros”. Estão concluídas as ETAR da Malhada Alta (Coruche), Lapas/Ribeira Branca e Fungalvaz (Torres Novas).

Em fase de conclusão estão as empreitadas de Samora Correia (Benavente), Chancelaria/Pedrógão, Lamarosa e Rexaldia, todas em Torres Novas.

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker