AmbienteMundo

Malásia devolve 150 contentores ilegais de lixo a países desenvolvidos

As autoridades malaias “tomarão as medidas necessárias para garantir que a Malásia não se torne o depósito de lixo do mundo”, garantiu o ministro do Meio Ambiente.

As autoridades da Malásia anunciaram esta segunda-feira que devolveram 150 contentores ilegais de lixo para os seus países de origem e afirmaram que não se querem tornar num “aterro sanitário” dos países desenvolvidos.

Os países da região têm lutado para lidar com a chegada maciça de contentores desde a decisão da China, em 2018, de parar de importar resíduos plásticos para a sua indústria de reciclagem, forçando os países desenvolvidos a encontrar novos destinos para os seus desperdícios.

As autoridades malaias “tomarão as medidas necessárias para garantir que a Malásia não se torne o depósito de lixo do mundo”, garantiu o ministro do Meio Ambiente, Yeo Bee Yin.

O país, acrescentou, “continuará a lutar contra a poluição, em particular o lixo plástico”.

A Malásia informou ter devolvido 150 contentores, entre os quais 43 para a França, 42 para o Reino Unido, 17 para os Estados Unidos e 11 para o Canadá, contendo cerca de 3737 toneladas de resíduos.

Os países exportadores de resíduos e as companhias de navegação suportaram o custo da devolução dos contentores, disse o ministro.

“Não queremos pagar um único centavo. As pessoas enviam-nos lixo, não devemos pagar para devolvê-lo”, disse Yeo.

O país pretende ainda enviar outros 110 contentores em breve, incluindo 60 para os Estados Unidos, observou o ministro.

O mercado global de reciclagem mergulhou no caos após a decisão da China de fechar as suas portas para a maioria dos tipos de resíduos de plástico. Muitas empresas de reciclagem chinesas foram realocadas para a Malásia.

Fonte: Jornal “Público”

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close