ReportagemSalvaterra de Magos

Salvaterra de Magos: grupo de sócios e empresários contestam a Assembleia Geral Ordinária da Caixa Agrícola

O “RibatejoNews” teve acesso a um comunicado que foi distribuído nos concelhos de Salvaterra de Magos e Benavente, na passada quarta feira, cujo título era o seguinte: “Queremos Eleições Livres na Caixa Agrícola de Salvaterra de Benavente”.

No primeiro parágrafo do comunicado, o grupo de sócios da cooperativa de crédito escreve que “a Caixa  Agrícola de Salvaterra de Magos e Benavente continua a ser administrada pelo José Manuel da Silva Ferreira Moreira desde 1975, o que na verdade não deixa de ser um escândalo para todos os associados desta cooperativa”.

José Manuel da Silva Ferreira Moreira que é o representante da única lista que apareceu para ser votada, na Assembleia Geral Ordinária, agendada para amanhã ás 8 horas da manhã, nos Foros de Salvaterra e onde ele mesmo  continua a ser o presidente do Conselho de Administração (apesar de estar aposentado com reforma da Caixa Agrícola!) e o seu irmão António da Silva Ferreira Moreira, como presidente da Mesa da Assembleia Geral.

“No próximo sábado é a altura mais apropriada para libertar a Caixa Agrícola de Salvaterra de Magos e Benavente. Por isso é importante que os sócios compareçam na Assembleia Geral Ordinária que está agendada para as 8 horas da manhã, nas instalações dos Foros de Salvaterra. Apareçam em força e sem medo para votar não à única lista. Expressem a vossa opinião sem medo e reivindiquem eleições livres de uma vez por todas numa cooperativa de crédito que está refém dos irmãos Moreiras e mais alguns familiares diretos”, pode ler-se nesse comunicado a que o “RibatejoNews” teve acesso.

As eleições marcadas para amanhã estão a ser contestadas por muitos associados da Caixa de Crédito de Salvaterra de Magos
Foto: J.P/D.R

Um funcionário da Caixa Agrícola que pediu o anonimato por questões mais do que óbvias, faz a seguinte observação: “Esta instituição de crédito é digna de um caso de estudo na área de gestão bancária. Alguém conhece uma outra cooperativa bancária que tenha tantos familiares a ocupar cargos de chefia? Deve ser um caso único. Vejam bem: presidente do Conselho de Administração, José Manuel Moreira; presidente da mesa da Assembleia Geral, António Moreira; o genro de António Moreira é o responsável pela contabilidade da Caixa Agrícola; o vice-presidente da Mesa da Assembleia Geral é Adalberto da Silva Ferreira Moreira; e por fim, Rui Moreira (filho de António e sobrinho de José Manuel Moreira) é o gerente do balcão da Caixa Agrícola dos Foros de Salvaterra. Em vez de se chamar Caixa Agrícola, esta instituição devia ter o nome Banco Privado dos Moreiras”.

Nesta reportagem ouvimos várias pessoas que já foram funcionários/as da Caixa Agrícola de Salvaterra de Magos e Benavente. Todos contaram histórias que não são nada abonatórias para o actual candidato e presidente do Conselho de Administração da cooperativa de crédito.

“Está na hora de um grupo de associados se organizar e levar por diante uma queixa no Banco de Portugal, Banco Central Europeu, Procuradoria Geral da República, Presidência da República, Caixa Central, Tribunal de Contas, Polícia Judiciária e na própria Assembleia da República, porque o que se tem passado nos últimos 20 anos na Caixa Agrícola de Salvaterra de Magos e Benavente é um escândalo. Um verdadeiro caso de polícia. E o José Manuel Moreira deve ser responsabilizado por tudo o que tem feito e indemnizar os sócios da cooperativa”, afirmou um ex-funcionário da instituição que foi obrigado a antecipar a sua reforma.

Outro associado que vive em Salvaterra de Magos e que é sócio da cooperativa há mais de 35 anos disse à nossa reportagem o seguinte: “Como é que o José Manuel Moreira e o seu irmão António têm a desfaçatez de avançar para umas eleições, sem dar conhecimento das mesmas aos associados da Caixa Agrícola. Eu fui apanhado de surpresa e como eu devem existir milhares de pessoas. Porque não informaram os associados desta Assembleia Geral Ordinária por carta ou email?”.

Para um empresário bastante influente no concelho de Salvaterra de Magos e com quem mantivemos uma conversa prolongada: “A Caixa de Crédito Agrícola de Salvaterra de Magos e Benavente é uma instituição viciada. Está a necessitar de um purgante que passa inevitavelmente por uma auditoria séria e rigorosa e que se apure de uma vez por todas tudo o que tem prejudicado os sócios da cooperativa”.

“Houve uma altura em que pensei que era fácil concorrer contra essa família que se instalou na cooperativa, mas percebi que não. E desisti. Sou sócio, mas não vou estar presente na Assembleia de amanhã. Não fui informado de nada. Nem sequer sabia que estavam marcadas eleições para amanhã. É uma vergonha o que se está a passar e o Banco de Portugal devia recrutar uma equipa auditora para averiguar o que se passa na Caixa de Crédito Agrícola de Salvaterra de Magos e Benavente. Tenho a certeza que encontrará problemas de uma gravidade extrema! Investigue-se o património dos actuais gestores. Procurem ouvir as famílias de alguns empresários que perderam todo o património e alguns uns suicídios que ocorreram, para realmente se perceber quem são estas pessoas que estamos a falar”, disse à nossa reportagem o empresário que solicitou o anonimato.

O actual presidente do Conselho de Administração, José Manuel Moreira é muito contestado pela falta de transparência na instituição. Um dos assuntos que mais indignam os sócios é o facto de ele ser reformado da própria instituição e querer manter-se como administrador
Foto: Retirada do FacebooK/D.R

Em jeito de remate final para que o repórter anotasse, o mesmo empresário ainda nos disse o seguinte: “As autoridades competentes que ouçam a ex-esposa do José Manuel Moreira e o ex-cunhado para perceberem do que estamos a falar”.

Estas e muitas outras questões foram levantadas por várias centenas de sócios com quem tivemos oportunidade de contactar ao longo de três semanas. Esta Reportagem seria motivo de uma investigação jornalística para o programa de Ana Leal (TVi), Fátima Felgueira (RTP) ou Hernâni Carvalho.

Para além do comunicado a que tivemos acesso, também pudemos ler uma SMS que circulou durante a quinta e sexta feira entre centenas de associados que estão contra esta eleição e a mudança de muitos artigos dos Estatutos da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Salvaterra de Magos e Benavente.

“No próximo sábado comparece na Caixa Agrícola dos Foros de Salvaterra para votar NÃO à continuidade desta Administração da Caixa Agrícola de Salvaterra e Benavente. A maioria dos sócios, mais uma vez, não foram informados deste acto eleitoral. LUTA por Eleições Livres e Direitos iguais para todos os sócios. (…) Comparece. Não faltes. Pela defesa da cidadania. Pela democracia. Pela nossa Terra. Por Portugal. Votar NÃO servirá para LIBERTAR as« Caixa Agrícola de Salvaterra e Benavente”, pode ler-se nessa mensagem que circulou por entre os associados durante o dia de hoje e na quinta feira.

José Manuel Moreira e António Moreira optaram por não responder ao “RibatejoNews”

QUEM CALA CONSENTE – provérbio português

Na tarde de quinta feira deslocamo-nos directamente à sede  da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Salvaterra de Magos, CRL, com o intuito de ouvir a opinião do presidente do Conselho de Administração, José Manuel Moreira e o presidente da Mesa da Assembleia Geral, António da Silva Moreira. Deixamos uma lista de perguntas ao funcionário superior, Carlos Gonçalves, mas que até à hora da edição desta Reportagem (19:30) não recebemos qualquer resposta.

 

Mas aqui ficam as perguntas que deixamos na sede da Caixa Agrícola em Salvaterra de Magos:

Na qualidade de Jornalista Profissional (C.P 552A), Editor do jornal electrónico “RibatejoNews.net” e responsável pelas páginas do Facebook: ribatejonews.net e “Notícias de Salvaterra”, venho por este meio entrar em contacto com V. Excia no sentido de obter resposta a estas seis perguntas, para encerrar uma Reportagem que estou a concluir e será editada amanhã e que tem a ver com as Eleições do próximo sábado para os orgãos sociais da CCAMSM.

Esta foi a forma de comunicação que utilizada para comunicar com os sócios. Muitos dizem que não sabiam das eleições! Ou seja a maioria
Foto: J.P/D.R

Respeitando o articulado do Código Deontológico dos Jornalistas, Lei de Imprensa e toda a legislação relacionado com a Comunicação Social, pretendo ouvir todas as partes envolvidas, uma vez que até agora os sócios ouvidos criticaram severamente o acto eleitoral e a forma como os associados têm sido tratados pelo actual Conselho de Administração e a Assembleia Geral.

Agradeço que responda por email até amanhã às 13 horas, uma vez que a REPORTAGEM será editada por volta das 14 horas e gostava que fossem publicadas também as suas respostas.

PERGUNTAS

1.ª – Considera que todos os sócios da CCAMSM foram devidamente esclarecidos as eleições que vão ter lugar no próximo sábado, dia 7 de Dezembro, pelas 9 horas da manhã?

2.ª – Na sua opinião os estatutos em vigor respeitam toda a legislação em vigor e não violam a Constituição da República Portuguesa?

3.ª – Porque razão até agora a maioria dos sócios que foram contactados pelo “RibatejoNews” ainda não foram informados oficialmente do acto eleitoral atrás referenciado?

4.ª – Porque razão é que até hoje os lucros da CCAMSM não têm sido repartidos pelos associados? Acha normal esta situação?

5.ª – Está disponível para que alguns sócios requeiram uma auditoria privada às contas da CCAMSM com a supervisão do Tribunal de Contas e do Banco de Portugal?

6.ª – No seu entender é perfeitamente normal e democrático que sejam as mesmas pessoas a candidatar-se ao Conselho de Administração (à excepção do senhor Jacinto Pimentel Rego?

Sem outro assunto e aguardando resposta de V. Excia a a todo o instante, despeço-me com os melhores cumprimentos.

José Peixe – Jornalista Profissional e Editor do “RibatejoNews”

 

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker