ActualidadeAmbiente

Madrid: “RibatejoNews” vai estar presente na Cimeira da ONU sobre Mudanças Climáticas

A próxima cimeira do clima (COP25) vai realizar-se em Madrid, segundo confirmou em finais de Outubro, em comunicado a Agência da ONU sobre Mudanças Climáticas, com sede em Bona, na Alemanha.

A ministra espanhola da Transição Ecológica, Teresa Ribera, defendeu hoje que a conferência sobre alterações climáticas COP25 deve responder aos jovens que reivindicam maior ambição para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa.

A próxima Conferência da ONU sobre as Mudanças Climáticas (COP25) será realizada em Madri, Espanha, após a desistência do Chile de organizar o evento, devido aos protestos populares que abalam o país.

A confirmação da nova sede foi feita nesta sexta-feira (01/11), em comunicado, pela secretária-executiva da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (UNFCC), Patricia Espinosa: “Temos o prazer de anunciar que a mesa da COP concordou que a COP25 seja realizada entre 2 e 13 de Dezembro em Madrid, na Espanha.”

A Espanha quis causar grande efeito ao substituir subitamente o Chile como sede da COP 25. Mas o país, onde a ecologia não é uma prioridade, não é um bom aluno no tema, afirmam especialistas.

O anúncio inclui uma antecipação do início do evento, que estava previsto para a capital chilena entre 6 e 13 de Dezembro, reunindo 25 mil delegados internacionais. O presidente interino do governo da Espanha, Pedro Sánchez, foi quem comunicou a disposição do país de receber o encontro climático ao presidente chileno, Sebastián Piñera.

O Chile assumiu a presidência e organização da COP25 depois da desistência do Brasil. Ainda no período de transição antes de tomar posse, o presidente Jair Bolsonaro, cético notório da mudança climática, se desligou do evento, alegando falta de recursos.

Na quarta-feira, contudo, Piñera, por sua vez, anunciou “com profunda dor” que desistia de sediar tanto o COP25 quanto o Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), em razão das abrangentes e em parte violentas manifestações que atravessam o país há quase duas semanas.

“Sentimos e lamentamos profundamente os problemas e os inconvenientes que esta decisão representará tanto para a Apec como para a COP-25, mas, como presidente de todos os chilenos, tenho que sempre pôr os interesses e necessidades deles em primeiro lugar”, declarou o chefe de Estado.

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close