Opinião

“Pega de Caras” – Opinião: Carta aberta a Lula da Silva no dia em que saiu da prisão!

O ex-Presidente do Brasil Lula da Silva disse hoje que resistiu, durante 580 dias de prisão, à “safadeza” que, disse, o “lado podre” do Ministério Público, da Polícia e da Receita Federal fizeram para “criminalizar a esquerda brasileira”.

Finalmente o ex-presidente do Brasil, Lula da Silva saiu em Liberdade Foto: Milton Ostetto/D.R

LIBERDADE 

Aqui nesta praia onde
Não há nenhum vestígio de impureza,
Aqui onde há somente
Ondas tombando ininterruptamente,
Puro espaço e lúcida unidade,
Aqui o tempo apaixonadamente
Encontra a própria liberdade.

Sophia de Mello Breyner Andresen

Lula da Silva foi libertado e o Brasil volta a ter esperança
Foto: Milton Ostetto/D.R

Camarada Lula da Silva, nem imaginas como fiquei emocionado deste lado do Atlântico quando tive conhecimento da tua libertação. Vieram-me as lágrimas aos olhos. De alegria. Emoção. E muita Alegria. Nem consigo explicar a alegria que vai dentro de mim.

Não me leves a mal de tratrar por tu. Mas penso que entre pessoas que acreditam num mundo mais justo e fraterno não fica nada mal de nos tratarmos por camaradas e por tu. Os pseudo-democratas e os faz de conta é que se tratam por você.

Também não me leves a mal de iniciar este artigo de opinião com um poema da poetisa Sophia de Mello Breyner Andresen. Há poucos dias comemoramos o centenário do seu nascimento. A Sophia foi uma guerreira que LUTOU contra o fascismo em Portugal e as injustiças do Mundo.

Eu sei que tu não és poeta. Mas és um homem de bem. Um cidadão que acredita num mundo mais justo. E num Brasil mais livre e democrático. Um Guerreiro.

Tive o prazer de te conhecer em São Bernardo do Campo. Como operário e sindicalista. Ainda era um jovem jornalista, mas amante da América Latina. Tive como mestre o grande repórter Carlos Gil. E procurei seguir os trilhos que ele me deixou entre El Salvador, Nicarágua, Argentina, Paraguai, Bolívia, Uruguai (do Pepe Mujica) e o Brasil claro está. E posso dizer-te, que como jornalista, sempre te admirei.

Que o ministro Sérgio Moro seja punido pela injustiça que cometeu
Foto: Milton Ostetto/D.R

E porquê? Muito simples. Porque tu sempre demonstraste ser um homem frontal e de princípios. Um líder. O que a maioria dos políticos da tua geração não tinham.

Quando recebi a notícia que tinhas sido preso, andava do outro lado do Mediterrâneo. Na Líbia a acompanhar o sofrimento, a escravidão, o tráfico de pessoas e os maus tratos abomináveis de milhares de migrantes na Líbia. Um país que se transformou num terror.

Depois da tua prisão li horrores da tua pessoa e sempre me senti indignado. Não me conformei com todas essas histórias montadas. Não acreditei no Poder Judiciário brasileiro. E sempre duvidei desse Sérgio Moro. Sempre!

Até decidi participar em dois seminários em Lisboa onde o Moro foi convidado para falar no combate à corrupção. Os estudantes do Curso de Direito da Universidade Clássica de Lisboa estavam todos eufóricos por conhecer o “cara” que tinha conseguido prender o ex-presidente Lula da Silva. Nasceu saí de lá desconfiado. O Moro não me inspirou confiança!

O Brasil não vai ser o mesmo com Lula da Silva em Liberdade
Foto: Milton Ostetto/D.R

Confesso-te que fiquei sempre com um pé atrás sobre esse Sérgio Moro. É um sujeito que não me inspira confiança e, mais do que isso, parece-me um trafulha. Um troca tintas. Um sujeito que vende a alma ao Diabo. Um artista que devia ocupar o teu lugar na prisão. E ser proibido de exercer qualquer função relacionada com a justiça.

Olha Camarada Lula este Poema do Charles Chaplin! Quero dedicá-lo à tua pessoa neste dia em que saíste da prisão:

O Caminho da Vida

O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.

A cobiça envenenou a alma dos homens… levantou no mundo as muralhas do ódio… e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios.

Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria.

Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.

Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.
Charles Chaplin

Um destes dias gostava de ter o privilégio de lanchar contigo. A sós. Para te fazer uma Entrevista que ainda não te fizeram. Para te dar um Abraço que ainda não recebeste. E para te poder tirar uns retratos que ainda não foram feitos. Dás-me essa oportunidade? Acredito que sim. E até poderá ser em São Bernardo do Campo. Ou deste lado do Oceano.

Uma LIBERDADE mais do que justa
Foto: Milton Ostetto/D.R

Eu sei que sou um peixinho pequeno num Oceano recheado de tubarões mas vou lutar para que esse momento possa acontecer. Agora que tu és um homem livre.

Sê feliz camarada Lula da Silva e ajuda o teu Brasil a conquistar a Democracia que está sendo comida por um capitão ressabiado e com alguns tiques fascistas. Agora descansa na companhia da tua namorada. E depois ajuda o teu povo e a esquerda brasileira a conquistar a felicidade do povo brasileiro também.

Termino como este poema do Fernando Pessoa. Em homenagem à tua Libertação meu Guerreiro. Recebe um Grande Abraço e até breve companheiro.

Liberdade

Ai que prazer
Não cumprir um dever,
Ter um livro para ler
E não o fazer!
Ler é maçada,
Estudar é nada.
O sol doira
Sem literatura.

O rio corre, bem ou mal,
Sem edição original.
E a brisa, essa,
De tão naturalmente matinal,
Como tem tempo não tem pressa…

Livros são papéis pintados com tinta.
Estudar é uma coisa em que está indistinta
A distinção entre nada e coisa nenhuma.

Quanto é melhor, quando há bruma,
Esperar por D. Sebastião,
Quer venha ou não!

Grande é a poesia, a bondade e as danças…
Mas o melhor do mundo são as crianças,
Flores, música, o luar, e o sol, que peca
Só quando, em vez de criar, seca.

O mais do que isto
É Jesus Cristo,
Que não sabia nada de finanças
Nem consta que tivesse biblioteca…

Fernando Pessoa

Texto: José Peixe – Jornalista Editor do Ribatejo News Fotos: Milton Ostetto – Santa Catarina (Brasil)

 

 

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close