Opinião

“Pega de Caras” – Todos nós temos o dever de lutar por um Mundo melhor

Nas últimas semanas alguns “iluminados” cá do burgo (e não só!) decidiram “minar” as redes sociais e as colunas dos jornais com uma teoria que me pôs os cabelos do cú de pé. Na opinião destes marcianos, tudo o que se tem vindo a divulgar sobre as alterações climáticas e o aquecimento global, não passa de uma artimanha de um grupo de esquerdistas organizados que montaram todo este circo mediático.

No entender desta gente, foram cidadãos de esquerda (pessoas perigosas!) que inventaram tudo isto, para marcar a agenda mediática internacional de modo a distrair a opinião pública dos mais problemas mais sérios que minam a humanidade e o mundo contemporâneo.

O secretário geral da Organização das Nações Unidas (ONU) está determinado a lutar por um Mundo melhor e mais limpo
Foto: D.R

Mas em que planeta vivem estes “iluminados” que vão ao ponto de ignorar o que todos dias todos nós podemos constatar: temperaturas anormais para as estações do ano que vivemos; furacões de destroem tudo por onde passam; milhões de espécies que já desapareceram e tantas outras que estão ameaçadas; rios que se transformaram em esgotos a céu aberto; oceanos que se transformam em repositórios de plástico; incêndios diabólicos que devoram florestas inteiras em todo o mundo e principalmente a Amazónia; glaciares que descongelam por causa das temperaturas elevadas que se fazem sentir na Antártida; as estações do ano que não são mais as mesmas; e o ar que respiramos está cada vez ele mais contaminado.

Alguns destes exemplos não são suficientes para provar que na realidade os tempos que vivemos são preocupantes e nos devem mobilizar a todos nós para defendermos a mãe terra e o planeta Terra?

Será que essa esquerda perigosa têm a capacidade real de provocar todos estes efeitos climáticos e estes danos ambientais? É evidente que não. E só não vê quem não quer ver. E como escreveu José Saramago (outro esquerdista perigoso!) “o pior cego é aquele que se recusa a ver”.

E escrevem alguns desses iluminados nas redes sociais que é necessário ter muito cuidado com esta gente de esquerda porque são capazes de “comer criancinhas” ao pequeno almoço. Um disco que está definitivamente riscado e que só escuta quem quer.

Já não tenho idade para entrar nestes bailaricos de direita ou de esquerda. O que quero efectivamente é lutar por Mundo melhor, mais justo e mais limpo. Por um planeta mais harmonioso, onde os humanos respeitem mais a mãe Natureza. Esse é legado que quero deixar às gerações vindouras. Aos meus filhos e netos.

E aproveito este espaço de liberdade para deixar preto no branco o seguinte: todos aqueles que consideram a menina sueca e activista ambiental, Greta Thunberg, como autista e maníaca depressiva, estão a querer demonizar uma criança que teve a coragem de dizer e fazer aquilo que a maioria dos políticos adultos e como responsabilidades nunca o fizeram. E dificilmente o vão fazer. Sejam de esquerda, liberais, fascistas ou anarquistas.

Essa criança teve a coragem de atravessar o oceano de barco até Nova Iorque, para participar na cimeira do clima organizada pela Organização das Nações Unidas (ONU) apenas e só para chamar a atenção das pessoas a nível planetário que devemos cuidar mais da poluição atmosférica.

A activista Greta Thunberg não é maníaco depressiva nem uma marionete manipulada pela esquerda. Trata-se apenas uma menina que luta por uma Terra menos poluída
Foto: D.R

Porque existe uma grande diferença entre a classe política dos países do Norte da Europa e as do Sul. Enquanto na Suécia, Dinamarca, Noruega, Islândia e Finlândia os deputados e alguns ministros se deslocam de bicicleta diariamente. Aqui, a maioria dos ministros e deputados defendem a utilização de veículos eléctricos, mas depois deslocam-se em carros de alta cilindrada movidos a gasóleo ou gasolina.

Na União Europeia os deputados e comissários europeus passam o tempo a viajar de avião para participar eu reuniões de blá, blá, blá e regadas com champanhe, caviar e vinhos de luxo. E não passamos disto. Vimos, lemos e sentimos mas somos incapazes de agir. De gritar Basta! Como fez Greta Thunberg.

Independentemente das nossas opções políticos, todos nós temos o dever de lutar por um Mundo melhor. Por um planeta Terra menos poluído. Por oceanos mais limpos.

Todos nós temos que fazer alterações comportamentais ao nível ambiental e ecológico, porque na realidade não existe um Planeta Terra alternativo a este onde vivemos e sobrevivemos. E que apareçam mais Gretas Thunbergs para gritarem com os políticos que se portam mal. Que não cumprem as suas promessas ambientais que assinam nas cimeiras internacionais.

As alterações climáticas e o aquecimento global são problemas ambientais sérios e que põem em causa a sobrevivência da humanidade. Não são invenções da direita nem na esquerda. E por isso mesmo chegou o momento de todos nós vestirmos a pele de ambientalistas.

E quem pensar que tudo isto são encenações e manipulações de esquerda estão completamente equivocados.

José Peixe – Jornalista e editor do “Ribatejo News” 

 

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close