Ribatejo

Reportagem sobre “Frutas da Época”: Ainda será possível salvar o melão do Ribatejo?

Como jornal da região e sendo assinantes do jornal ‘Público’, não podíamos ficar indiferentes a esta magnífica Reportagem feita por Mara Gonçalves (texto) e Rui Gaudêncio (fotos). Na revista “Fugas” de hoje (um suplemento do jornal ‘Público’) podemos ler o seguinte: “O melão que deu fama ao Ribatejo corre o risco de desaparecer”.

E a repórter Mara Gonçalves vai mais longe na sua praga: “De uma saca de sementes degeneradas, Manuel António apurou uma variedade de melão que dominou o mercado português até à introdução dos híbridos. Agora, não se sabe se irá sobreviver”.

“Naquela época, o melão Manuel António ainda dominava o mercado português, mas não seria por muito mais tempo. Com a introdução do melão branco e de outras variedades híbridas, mais resistentes ao sol e às doenças, aquela variedade de casca verde e interior creme começou a ser abandonada pelos seareiros nos finais da década de 1970. O cultivo tornou-se tão residual que em 2007 foi excluída do Catálogo Nacional de Variedades e só viria a ser reintroduzida em 2014. João Carlos da Rama é hoje um dos poucos agricultores que a produz.”, pode ler-se no ‘Fugas’ de hoje.

“Mário João acredita que o cultivo de melão “não vai acabar” no concelho. “Há sempre pessoas que vão fazer. Mas Alpiarça já fez o triplo da área [de meloal] que tem este ano e tem tendência a baixar.” Ainda será possível salvar o melão do Ribatejo?”, uma reportagem para se ler até ao fim.

Fonte: Suplemento ‘Fugas’ – Jornal ‘Público’

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close