Ribatejo

Militares já estão no terreno para apoiar os bombeiros na prevenção de incêndios

Um total de 21 patrulhas das Forças Armadas (15 do Exército e 6 da Marinha), num total de 84 militares (60 do Exército e 24 da Marinha), vão reforçar, entre o dia 28 de junho e a próxima segunda-feira, dia 1 de julho, ações de vigilância terrestre e patrulhamento dissuasor em sete distritos de Portugal Continental, em apoio à Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), face à previsão anunciada de subida acentuada das temperaturas durante estes dias.

Este reforço surge no seguimento do pedido de apoio da ANEPC ao Estado-Maior-General das Forças Armadas, com o objetivo de incrementar as ações de prevenção um pouco por todo o país, com especial incidência nos distritos de Beja, Bragança, Évora, Faro, Guarda, Portalegre e Setúbal.

Nesta fase, os militares das Forças Armadas irão ser empenhados em operações de vigilância terrestre e, em caso de necessidade, poderão ser empenhados em ações de pós rescaldo, ou de apoio geral às operações de proteção e socorro que possam vir a ser desencadeadas.

A base aérea n.º 11 em Beja, da Força Aérea, também prestará apoio logístico durante este período para acolher duas aeronaves anfíbias médias FIRE BOSS, pertencentes ao Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais.

O Estado-Maior-General das Forças Armadas, através dos seus oficiais de ligação aos Comandos Distritais de Operações de Socorro, mantêm o acompanhamento em permanência do evoluir da situação operacional.

Fonte: EMGFA

Mostrar mais

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close